segunda-feira, 9 de julho de 2007

10º Corte ( - A história de Iúre, - )


foi assim que ele me contou:

“Praticou kung-fu estilo wing-chun desde os doze anos. Aos treze tornou-se um colecionador de medalhas e troféus participando de inúmeros campeonatos regionais pelo país. Aos quinze, quando o mundo começou a acabar, a loja de depilação de seu pai entrou em processo de falência. Demoraram exatas vinte quatro horas para ter que sair da cobertura de um prédio e se mudar urgentemente para uma mais modesta no subúrbio. Mas não foi de todo ruim. Se ficasse mais alguns dias, teria que começar a comprar o café da manhã e ir ao trabalho de bote salva vidas. O Oceano havia inundado toda a costa em menos de duas horas. (Sorte de principiante... )Como boas vindas na nova escola, um espertinho ateara fogo na sua mochila simplesmente por ser mais cara que a de todos na sala. Utilizando de seu conhecimento em artes marciais, retribuiu as boas vindas com treze fraturas expostas no engraçadinho. Todavia, o mesmo engraçadinho tinha outros quinze amigos armados com facas e paus e muita disposição para matar. Iúre deu sorte de não ter sido esquartejado, voltando para casa sem apenas uma unha do polegar e alguns hematomas. Por sua vez, o pai de Iúre tentou processar a escola e os responsáveis pelos alunos que agrediram seu filho. O governo na época dava mais importância a assuntos de caráter político, ambiental e criminal. Não havia estrutura nem verba para um caso tão insignificante como aquele, sobretudo, com tantos desvios de verbas e ligações com homicídios em massa para serem investigados. Um dos responsáveis, ex-detento, disléxico, semi-analfabeto e armado, ficou ofendido com a abertura de queixa na polícia e resolve tirar satisfações com o pai de Iúre. Não demorou muito. Pai e filho iam jogar fliperama quando deram de frente com o responsável indignado. Um estampido fez o sangue torácico chover sobre Iúre. Antes de morrer com o filho abraçando sua cabeça, o pai de Iúre viu o responsável atirar na sua costas, e fazê-lo sentir uma dormência que nunca mais o abandonaria.”

E foi isso que ele disse que aconteceu.

15 comentários:

Bruno,Idiota Master disse...

Aplausos.
Ótima história,personagem cativante
história simples e envolvente.
Pra mim tá ótimo.
E espero que Iuri se integre ao
time dos personagens principais.

Tá perfeito,demais,demais,demais

Peri disse...

Cara, esse história é uma só, não várias. Ehehehe! Não digo que vá participar do "time Principal" porque eu não trato a narrativa e a construção geral da história com técnicas convencionais. Mas agora vou tentar manter esse rítmo. Valeu, CARA!

vanessa disse...

oie!
me ausentei um pouquinho e já rolou várias situações novas
tudo continua foda!

Peri disse...

Um amor, como sempre... valeu minha fã!!!!!!



eu mandei esse email e esse cara me respondeu isso aqui:
From: "Jonatas t b"

To: duarte_camelo@hotmail.com


aí camelo, me leva na tuas costas e deixaum comentário nessa ´porra


Cara é o tipopode comprar na da esquina... mas sem belongas só queria dizer que é uma obra dígna de nota.Eu pessoalmente nunca tinha esperimentado algo desse gênero,e é uma pena q muitas bancapessoas não tenham aceso a esse tipo de coisa q não se de leitura.E a propósito, sugiro q não ligue para comentários,pois,como você deve saber,o autor tem direito total de esspressar-se como quiser podendo até mesmo errar.Outra coisinha, qualquer coisa q eu tentava escrever e deixar no seu blog dava como"caracteres invalidis" por isso eu resolvi mandar meu comentário para seu e-mail.Abraço e susseço.

igor disse...

os contos estao otimos
vc realmente ja masterizou essa tecnica de short stories
se vc continuar aassim vai ter lucros logo logo pq eh justamente o tipo de narrativa mais assimilado pelo mercado

Gabriela disse...

Jonatas, demorei para postar neh?!?!hehehe...desculpas, serio..sabe como sou lerda pra essa coisas!rsrsrs!!Tinha q ter um tempo so para ler sua historia e sta ai seu comentario...Cara eu amei, serio, ta muito bom msmo!!No inicio fiquei um pouco perdida, mas logo entendi com o desenrolar da historia com as outras postagens.Vc sabe q gosto mt de todas sua historias, e essa não foi muito diferente...ele eh rica em detalhes, te faz entrar e viajar junto com os personagens.Isso é muito bom...São poucos escritores que conseguem envolver o leitor desse modo que vc consegue, pelo menos consegue comigo...rsrsrs!!!Só cuidado para não colocar muitos detalhes, q mais futuramente, nas outras postagens, vão acabar tornando-se insignificantes, porém sei que isso não acontece sempre em suas histórias (como não aconteceu até agora nessa), cada detalhe é precioso para vc e isso é FODAAAAA!!rsrsrs...Ta muito boa, poderia até falar que está ótima , mas sei que vc é muito convencido e vai ficar "se achando" aí..hehe...Continue assim Jonatas, sua história está ótima( não agüentei..hehe)
Bejuns e te nahmuuuuuuuu...

Gabriela disse...

Qndo colocar outra postagem, me avisa e farei outro comentario para vc...bejuns


OBS: ve se aparece no jk; depois q ler este comentario, pode apagar...

Peri disse...

Os comentários de vocês quase me fizeram chorar... obrigado pela força, pessoal.

Gabriela disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabriela disse...

Lindo, depois vai lá no meu prefil do Orkut e veja o q coloquei..Espero que goste!
To com xaudades, sucesso para ti e mil bejunssss!!!!
Bolg do Jonatas = PERFETC...

Bruno,Idiota Master disse...

br

Liane disse...

Agora a história da ficando boa de novo (risos). Só uma pergunta esse governo é pra lá de fictício, certo? Porque eu nunca vi um governo preocupado com o meio ambiente, o governo só liga pra meio ambiente quando ele pode exporquir, desculpa multar, a empresa q causou o dano ambiental para eles poderem desviar mais dinheiro público. è por isso q eu gosto das suas histórias são muito mais alegres que a realidade por mais q vc tente deixar cruel.Bjs

jonatas disse...

Você vai entender o porquê mais tarde. O investimento é por culpa da situação extrema do ... continue lendo que você vai saber!

The Empress of Passion disse...

Pronto! Chegou onde eu queria! sua narrativa está excelente! ^^

Excelente esse personagem. muito humano e nada comum, um cliche bem aproveitado.

jonatas disse...

Cara, se você conhecesse as pessoas que tenho visto ultimamente, diria que a história de Iúre é um conto de fadas...