quinta-feira, 28 de junho de 2007

5º Corte ( - “Que merda é essa...” - )

“...que eu tô sonhando?” Áhlima começou a pensar, “ todo dia eu sonho com essa coisa! Será que estou ficando maluca? Sei lá . Acho que tô tomando café demais. Ou minha mãe deve tá botando alguma porcaria na comida. Melhor eu nem falar nada com mamãe, senão ela vai me levar no psiquiatra de novo e vou ter que ficar escutando aquela bichinha falando um monte de besteira no meu ouvido...”

Quarenta alunos que não calavam a boca. A sala de aula estava uma confusão. Conforme o tempo se passava, os professores se conformavam cada vez mais com o mau comportamento dos alunos, principalmente depois que um deles trouxera uma pistola Taurus modelo PT-92 e virara as tripas da professora de matemática do avesso.

Áhlima esperava ansiosa a hora de sair daquele purgatório de futilidades.

“Esses miseráveis não sabem falar de outra coisa que não seja a merda de um vestido ou um carro?”, pensou enquanto um garoto se exaltava num grupo de alunos do outro lado da sala.

Na falta do que fazer, Áhlima resolveu ajeitar os seios no sutiã e pentear os cabelos pretos.

9 comentários:

Bruno disse...

Quero ver como será o introsamento dela com Jonas =)
To gostando da história
Espero que o rumo seja bom quanto
o começo

parabens,primeira obra feita por
um homosexual que eu aprovo ^^

Peri disse...

Obrigado cara, principalmente pela nota sobre minha sexualidade latente... adoro gente sem preconceitos...só não avacalha que minha mãe lê essa coisa!
Quando encontrar mais erros me avisa que é muito importante.

The Empress of Passion disse...

Hum... ta bem q vc nao pediu minha opinião, mas ela ta aqui ta?! ^^
A tematica não é nova e o horror não é exatamente original, mas a abordagem é muito interessante e o desenrolar de uma coesão tensa. Parece uma costura invisivel. Vc tem um jeito tenso de escrever, nao pelo q escreve, mas pelo q espõe ao escrever.
Vc amarra suas ideias com linha invisivel, e isso é muito bom. Pode culminar em algo ainda melhor. Tente acertar detalhes como fugir do comum OU APROVEITE BEM OS CLICHES. vc tem um talento especial para trasnforma-los em algo saboroso de se ler. vc tbm sabe prender atenção com a continuidade nao cadenciada. explore isso. evite aliterações e repetições fora de ideias obssessivas. identificação DO leitor é importante e vc parece ja ter achado um caminho pra isso ne?! mas ainda nao esta claro pra mim... hum... nao vou ficar dissertando aqui pq nao sou autoridade no assunto nem nada... mas é o q penso. ^^
Em suma?? Ficou bom... e pode melhorar.

Peri disse...

Você verá muito mais variedades de narrativas aqui. E a princípio não é uma história de horror.
Na verdade, estou com um monte de projetos e uso esse aqui para nortear-me. É meu pequeno laboratório.
Tento passar minha esperiência como escritor por essas páginas.

Ainda sou um devoto amador da escrita e tenho plena consciência disso, contudo, a vocação fala mas alto e, por fim, quebro minha maldita cara exercendo do empirismo ( e doses cavalares de autodidatismo) para escrever.

Ademais, fico grato e continue postando e comentando que é muito importante pra mim...

post scriptum: quem é você, cara?

Anônimo disse...

Proximo capitulo por favo =D

By:Gabriel

Vanessa disse...

oie mininu...a história da ficando ótima..
ja estou esperando o proximo post!
adorei esse ódio expressivo..rs
bjs

Peri disse...

Isso é o que acontece quando uma porcaria de sistema de ensino público deixam caras como eu aprender a ler... e isso é só o começo.

filipe disse...

snifffff!!!!!
estou emecionado com o seu jeito de escrever.
escreveu exatamente o q eu queria ouvir nesse exato momento, tocou no fundo do meu coração sou capaz de pagar R$1000,00 por um livro que fala
das mesmas coisas q vc fala.

congratulatios!!!!!
by:lipin

Peri disse...

Não se preocupe, no máximo o livro vai custar uns trinta e dois reis...hehehe!