quinta-feira, 28 de junho de 2007

4º Corte ( - A maçaneta girou... - )

...e Áhlima despertou na sala de aula. Na maldita aula de literatura. Professora maldita. Matéria maldita. Sempre pensava e não sabia quem odiar mais. Não entendia nem o porquê de tanto ódio. ”Não importa,” pensou limpando a saliva que escorrera de sua boca na mesa.

Sempre se sentava na frente e dormia constantemente. Ninguém se importava com a garota invisível. Ela muito menos, e preferia assim. Os professores pouco se importavam também.



Nos primeiros dias de aula, até houve um ou outro que mexera com ela por causa do tamanho exagerado de seus seios. Todavia, Áhlima não era uma garota qualquer. Era uma garota pálida que adorava morder rapazes abusados.

Após mutilar o supercílio de um rapaz usando os dentes, porque ele lhe tentara agarrar, ninguém mais conseguiu ver Áhlima. A pálida garota de dezesseis anos ficou invisível. Mas isso pouco importava.

7 comentários:

Antonio disse...

papo de morder, o kra ficou d+ , acho q ainda não vi isso em outro lugar, realmente me surpreendi!!isso ta ficando muito bom kra! como o vinho tinto q c refina com opassar do tempo...

Bruno disse...

Po,se ela for bonita e tiver
mesmo seios grandes e não for gorda
eu não ligo para mordidinhas não
desde que seja na parte certa =).

Tá muito bom,saiu brilhantemente
do ultimo capitulo,e ainda expos
um pouco sobre ela e sua personalidade
continue assim miguxoooooooo
vc tá no meu S2

Camila disse...

Oi
Amigo...
Essa parte de seu conto ficou melhor do que as aoutras...
Transmite sentimentos que quase todos tivemos a sensação de já ter experimentado e você conseguiu descrevê-los com harmonia..
Fikou mt bom!!!
bjaummm

Peri disse...

Estou tentando ser o mais plural o possível no texto e variar o estilo de narrativa. Na verdade, Camila, você se identificou com a personagem ( tirando os peitões e a mordida no rosto do cara, rsrsrsrs) e com o estilo mais lírico, mais centrado na personagem.

Todavia, muita água ainda vai rolar, cara. Vou dar sentido à introdução do site e mostrar o que quis dizer com comedores de carne de criancinhas... Valeu mesmo.

Continuem acompanhando, porque eu faço isso especialmente pra vocês. Abração seus loucos!

jackietequilla disse...

Ta ficando interessante, mas eu fiquei pensando será que o fato de Áhlima durmir e odiar a aula de literatura não teria a ver com a sua realidade (risos).

Peri disse...

cara, eu adoro literatura... felizmente, consigo manter-me diferido de minhas personagens. E eu nunca dormi em aula alguma, provavelmente estava escrevendo alguma história... abração, minha amada leitora!

Policarpe Di Emili disse...

Eu tb adoro literatura e nunca consegui dormir numa aula, achava empolgante. embora minha paixão sempre tenha sido Física....A personalidade de Ahlima está ganhando molde. Esperemos para ver.